sexta-feira, 2 de novembro de 2007

Blog da semana: António Sousa Homem

Já esta semana deixei no ar a questão: até que ponto os leitores de cronistas de jornal não podem deixar de comprar a imprensa sabendo que podem ler os seus autores favoritos na blogoesfera e gratuitamente.
O meu blog da semana é um desses casos: é o blog de António Sousa Homem, cronista já de certa idade (nasceu em 1920), homem do Norte que vive em Modelo e é advogado de profissão.
Sousa Homem publica semanalmente na revista de sábado do Diário de Noticias e é um dos argumentos de venda mais sólidos da própria revista e do jornal ao sábado.
Diz-se que Sousa Homem não existe, que é pseudónimo de um conhecido escritor, mas para o caso isso não interessa nada: as crónicas da personagem são do melhor que se publica actualmente na imprensa portuguesa, e se a figura é inventada então é mesmo muito bem inventada.
Vantagem do blog: todas as crónicas do autor são ali publicadas no mesmo dia em que saem no jornal.
“A vida não acaba, escrevia Sousa Homem no sábado passado. O meu tio Alberto, bibliófilo de São Pedro de Arcos, considerava largamente que depois de um dia, outro dia havia de chegar. Com este princípio, que ele dizia ser arran­cado à inteligência do Minho, apontava o mundo de colinas, vales, ravinas enclausuradas, lagoas no sopé das serras – enfim, o mundo de São Pedro de Arcos, aquele a quem devo­tou a sua sensibilidade de poeta nunca publicado”.Num estilo literário muito agarrado às imagens do campo, às memórias e aos cheiros do passado, o cronista ainda assim reflecte sobre o país actual. Escreve por exemplo:
“Portugal vive empenhado em pagar direitos de autor a cavalheiros que escrevem uns livros vagamente parecidos com romances, e a senhoras que – se vivessem noutra época – resolveriam o problema com uma ida mais frequente ao confessionário (…) Diante do vastíssimo número de escritores de hoje em dia, o velho doutor Homem, meu pai, colocaria a hipótese de cha­mar pela polícia de costumes, uma velharia já no seu tempo. Mas a intenção fica. A vida não acaba, como filosoficamente considerava o tio Alberto, mas os escritores multiplicam-se bravamente. Por mim, leio cada vez mais devagar e tenho de escolher os livros da mesa-de-cabeceira”.Este era o remate da crónica do ultimo sábado, amanhã lá estará nova crónica de Sousa Homem, o autor que ninguém sabe se existe mas que, na verdade, é bem real na blogoesfera em antonio-sousa-homem.blogspot.com.
“Em certos aspectos”, como ele “diz”, parte do Diário de Noticias de sábado está ali, naquele livro virtual que todas as semana se constrói.

1 comentário:

Menino Mau disse...

acho q a profissão do dr sousa homem é médico