quarta-feira, 3 de outubro de 2007

"Bloguitica" fora do carreiro da formiga...

Em ano e meio de Janela Indiscreta habituei-me a uma rotina na blogoesfera. Estou atento aos novos blogues, a blogues fora do formato comum, mas há sempre uma espécie de caminho das pedras que percorro invariavelmente todos os dias. Desse caminho fazia parte o blog “Bloguitica”, de Paulo Gorjão, seguramente um dos que mais citei nestas crónicas diárias. Porquê? Bom, basicamente porque o blog deste professor universitário vivia num registo de rigor e de uma observação muito incisiva da vida politica portuguesa. Era uma espécie de, ao mesmo tempo, agenda politica e registo de interesses (evidentemente desinteressado). Analisava, interpretava, e dava ordem à desordem do mundo político nacional.
No dia 30, Paulo Gorjão fechou o blog. Por “coincidência”... No mesmo dia em que Pacheco Pereira virou ao contrário o símbolo do PSD e Menezes se tornou líder do partido.
Como escreveu João Gonçalves, Paulo Gorjão faz falta à blogoesfera e não há politico nem politica que justifiquem o seu afastamento. Assino por baixo.
Dito isto, fico um bocado como as formigas sem carreiro, ando aos papéis pela blogoesfera encontrando, aqui e ali, posts que valem a pena, pequenas pérolas... Um, com ironia, ainda no âmbito do PSD, de João Villalobos no “Corta-fitas”:
“Enganam-se os que escrevem que agora «Marques Mendes vai iniciar uma travessia do deserto». Não percebem que isso foi justamente aquilo que acabou de fazer”.
Outra bem observada nota de Victor Abreu no blog “Jantar das quartas”:
“Aqui há uns tempos, a RTP fez uma publicidade em que apareciam caras "da casa" e espectadores anónimos a dizer que a RTP era "o canal da Judite", "o canal da D. Genoveva", "o canal do Malato", "o canal do Sr. Costa", e por aí adiante. Ontem, liguei para a SIC Notícias, e apanhei mais uma vez com Mário Soares a ser entrevistado pelo inevitável Mário Crespo. Decididamente, a SIC Notícias é o canal do Mário”
Ainda no campo do jornalismo, algo que também notei ontem e que Vital Moreira sublinhou no “Causa Nossa” a propósito da manif dos policias:
“A televisão mostrou umas centenas de manifestantes. Os próprios organizadores reivindicam apenas uns equívocos “mais de mil”. Mas alguns jornais conseguiram ver “mais de 3000 elementos”. É o "milagre da multiplicação dos polícias", a acrescentar à Bíblia...”
E por fim, um daqueles notáveis bocadinhos de vida que Pedro Mexia nos oferece regularmente no blog “Estado Civil”.
Intitula-se “O verbo «descontinuar»”. Ei-lo:
“Agora os jornais não fecham e as empresas já não encerram. Agora os projectos são «descontinuados». Há quem estranhe o estranho eufemismo. Mas eu conheço esse verbo há muitos anos. Nunca nenhuma mulher me disse: «És um estupor e nunca mais te quero ver à frente». Geralmente elas dizem com voz meiguinha: «Acho que esta relação deve ser descontinuada».”
Pedro Mexia no seu melhor. Pronto, foi um dia em que abri a Janela a pérolas soltas na blogoesfera já com saudades do agora extinto Bloguitica.

1 comentário:

Menino Mau disse...

bem vindo aos blogs. seria uma boa ideia linkar o podcast do programa.